Qual valor de lance garante a contemplação?

Participar de um consórcio requer um pouco de paciência. A cada assembleia, apenas um ou dois membros do grupo saem com a carta de crédito. Ou seja, é normal esperar alguns meses até ser agraciado em sorteio.

Porém, na ansiedade de conquistar o carro ou o apartamento novo, algumas pessoas decidem acelerar o processo. Surge, então, a dúvida: qual o valor de lance necessário para garantir a contemplação?

Como funcionam os 30 do consórcio

A verdade é que não existe contemplação garantida. Empresas que ofereçam essa vantagem devem ser denunciadas ao Banco Central do Brasil, pois provavelmente estão aplicando algum esquema fraudulento.

Pode-se, isto sim, dar uma mãozinha à sorte. Não há solução mágica, apenas uma mistura de planejamento e estratégia.

O cotista que não quiser esperar pelo sorteio pode oferecer um lance livre. A dinâmica funciona como num leilão: quem dá mais leva. Contudo, as ofertas são feitas em sigilo e reveladas apenas na próxima assembleia. Assim, não é possível cobrir a quantia do adversário.

Outra alternativa é o lance fixo. Nesse caso, a própria administradora estipula um valor a ser pago. Novamente, pode haver disputa entre mais de um interessado.

Recorre-se à Loteria Federal para resolver o impasse. Isso mesmo: a decisão entre os lances dos participantes se dá por sorteio. A diferença é que a concorrência diminui, elevando a probabilidade de contemplação.

Em ambas as situações, o que está em jogo é um adiantamento das parcelas restantes. Não se trata de dinheiro a mais sendo investido no negócio. Ainda assim, são poucos os consorciados que têm bala na agulha para ofertar somas muito altas.

Como acelerar as chances de contemplação no consórcio

Especialistas em economia explicam que o lance deve ter de 30% a 50% do valor total da carta de crédito. Estatisticamente, somas nesse nível costumam levar à contemplação, embora essa não seja uma regra absoluta.

Para aumentar as chances de dar uma oferta certeira, o melhor a fazer é observar o comportamento dos demais cotistas. Planejar-se um pouco também ajuda. Confira:

Poupança

Uma boa reserva financeira favorece lances mais ambiciosos. Antes de entrar no negócio, vale a pena cortar alguns supérfluos ou, então, guardar o 13º salário. Qualquer grana extra pode fazer a diferença.

Sazonalidade

Falando em 13º, o fim de ano tende a ser uma boa época para adiantar os pagamentos do consórcio. Muita gente viaja de férias ou precisa arcar com despesas diversas – presentes de Natal, IPVA, matrícula e material escolar das crianças… Essas pessoas dificilmente estarão com a carteira cheia.

Perfil dos cotistas

A dica da sazonalidade vale, principalmente, para operações que envolvam participantes com filhos. Agora, se um dos consorciados for um dono de transportadora que pretenda aumentar a frota, talvez os interesses (e os valores disponíveis) sejam outros.

Consórcio em andamento

Entrar num grupo já em andamento traz vantagens. A essa altura, os membros com mais recursos possivelmente realizaram suas propostas e conseguiram a contemplação. Restam, somente, os indivíduos que dependem de sorteio. Hora certa para investir com tudo.

Aprendeu a calcular o valor de lance para conseguir a contemplação no consórcio? Deixe um comentário. O espaço também serve para dúvidas e sugestões de pauta. Participe!

Dimabel Consórcios

A Dimabel é uma empresa especialista em consórcios Caixa e HS. Faça uma cotação conosco!